Shampoo Natural sem Tóxicos: Qual é o Melhor? Aprenda a Escolher

Shampoo Natural

Você já parou para pensar que o seu shampoo pode conter substâncias que fazem mal para a sua saúde? Sabia que os shampoos tradicionais podem ressecar os fios do cabelo? Já ouviu falar dos shampoos naturais ou shampoos sólidos ou, ainda, das técnicas Low Poo e No Poo?

Quase todos os shampoos industriais vendidos atualmente podem conter componentes químicos nocivos à saúde humana. Você deveria pensar duas vezes antes de aplicá-los em seu cabelo. Parabenos, sulfatos e petrolatos são alguns desses ingredientes possivelmente tóxicos que podem ser encontrados nos produtos mais populares para cuidados dos cabelos.

Realmente, as melhores opções são os produtos naturais feitos a partir de matérias-primas orgânicas. Muitas vezes o custo elevado assusta os consumidores. Mas fique tranquilo: há diversas opções no mercado a um preço justo.

Existem muitas formas de limpar os cabelos com baixo custo e de forma sustentável e saudável!

Esse post vai explicar tudinho que você deve saber sobre os shampoos para você fazer a melhor escolha.

Vamos começar:


Do que é feito o shampoo?


O ingrediente ativo dos shampoos é um detergente. Na maioria dos casos é
o lauril sulfato de sódio ou o lauril éter sulfato de sódio. São substâncias tensoativas, isto é, modificam a tensão superficial da água, facilitando, dessa forma, a remoção das impurezas e dos óleos do couro cabeludo e dos fios. São eles também que são responsáveis pela produção de espuma.

Basicamente, os shampoos industriais encontrados atualmente possuem em sua composição: água (+/- 80% do volume) e detergentes (entre 10% a 15% do volume). O restante do produto é composto por espessantes e perfumes, entre outros.

Os espessantes são ingredientes utilizados para deixar o shampoo com aquele aspecto grossinho e viscoso. Já os perfumes são utilizados para dar um agradável aroma e sensação de limpeza.

Além desses ingredientes principais, esses produtos podem conter petrolatos, corantes, parabenos, entre outros.

Agora vamos aprender sobre esses compostos e os riscos que representam para nossa saúde.

 

Os tóxicos nos shampoos

Sulfatos em Shampoos

O sulfato é um produto químico sintético que atua como um detergente que promove a limpeza. Ele é o responsável por toda aquela espuma formada pelos sabonetes e shampoos. Possuem grande poder de higiene e baixo custo e, por esses motivos, são os mais utilizados pela indústria cosmética.

Os sulfatos mais comuns são o Sodium Lauryl Sulfate (SLS – lauril sulfato de sódio) e o Sodium Lauryl Ether Sulfate (SLES – lauril éter sulfato de sódio).

São muito utilizados em shampoos, detergentes de cozinha e pastas de dente.  Também são encontrados em sabonetes, principalmente os líquidos.

Justamente pelo seu grande poder detergente, os sulfatos retiram as barreiras de proteção da pele e do cabelo promovendo uma limpeza maior do que a necessária. Isso promove descamação, coceira e irritação na pele e no couro cabeludo.

De acordo com o relatório do EWG, a nota do Sodium Lauryl Sulfate é 1 a 2, ou seja, risco baixo.

Pelo que vimos, o sulfato não é considerado propriamente um ingrediente tóxico para nosso organismo. No entanto, pode causar irritações e ressecamento na pele.

A maioria das pessoas que o evitam estão em busca de produtos menos agressivos, pois os sulfatos podem irritar a pele ou os fios do cabelo, por retirar a proteção natural.

No entanto, apesar de não ser propriamente um produto nocivo ao ser humano, há estudos indicando que o sulfato é sim tóxico para o meio ambiente , poluindo os cursos d’água. Só isso já seria um bom motivo para evitá-lo.

 

Cocamide DEA em shampoos

O Cocamide DEA é o produto da reação química dos óleos do coco com a dietanolamina. Essa substância é muito utilizada como agente de formação de espuma em shampoos e sabonetes.

A International Agency for Research on Cancer (IARC) lista o Cocamide DEA como um possível carcinogênico para os seres humanos.

De acordo com o relatório do EWG, a nota do Cocamide DEA é 7, ou seja, risco alto.

 

Petrolatos em shampoos

Petrolatos, também conhecidos como óleo mineral ou parafinas, são derivados do petróleo utilizados em diversos produtos além do shampoo: condicionadores, máscaras de tratamentos, leave-ins, produtos de banho, de limpeza, produtos para pele, produtos para barbear, bronzeadores, entre outros.

Os petrolatos funcionam como uma maquiagem para o cabelo: escondem as imperfeições, mas não hidratam e também não nutrem os fios.

O maior problema é que os petrolatos, com o tempo, vão se acumulando nos fios e entupindo os poros, chegando até a prejudicar o crescimento dos fios.

A sensação de maciez e de hidratação causada pelos petrolatos é só isso mesmo: sensação. Na realidade, com o acúmulo, fazem com que os fios fiquem fracos e quebradiços.  

Aparecem nos rótulos como:

Petróleo Liquefeito, Petrolatum, Parafina Líquida (Paraffinum Liquidum), Óleo Mineral (Oil Mineral ou Mineral Oil), Vaselina e Óleo de Parafina.

De acordo com o relatório do EWG, os petrolatos possuem nota 4, ou seja, possuem risco moderado.

Os petrolatos, em si, apesar de causarem entupimentos dos poros, não foram associados a algum risco mais sério à saúde humana. No entanto, o grande problema é que eles podem conter impurezas, como os PAHs (Hidrocarbonetos Aromáticos Policíclicos).

Os PAHs, de acordo com diversos estudos científicos, são compostos ligados à biocumulação, disrupção endócrina e toxicidade em diversos órgãos. São também considerados possíveis causadores de câncer. Os PAHs possuem nota alta no EWG (9! – alto risco).

Por isso, ao utilizar produtos que possuem petrolatos, muito provavelmente esses estarão contaminados com os PAHs. Sugerimos evitar.

 

Espessantes em shampoos

Espessantes são substâncias adicionadas aos cosméticos com o objetivo de engrossar os produtos.

Um dos espessantes mais comuns utilizados nos shampoos líquidos é o Cloreto de Sódio, nosso popular “sal de cozinha”.  É um ingrediente barato, mas pode causar ressecamento nos fios.

 

Alcatrão (Coal tar) em shampoos

Se você usa shampoos para caspa, dermatites ou psoríase, fique atento a esse composto!

O alcatrão, ou coal tar (em inglês), é uma mistura formada pela combustão do carvão com mais de 4.000 componentes.

É muito encontrado em medicamentos dermatológicos e em cosméticos como corantes sintéticos. Principalmente em colorações permanentes de cabelo e nos shampoos, em produtos para caspa, dermatites e psoríase.

Tome muito cuidado ao escolher esses cosméticos! O EWG atribui nota 10 (a mais alta possível) a esse composto!!!

 

Parabenos

Os parabenos são utilizados em diversos tipos de produtos de higiene pessoal e cosméticos como conservantes. São compostos químicos sintéticos (artificiais).

Nos rótulos aparecem como: Methylparaben, Propylparaben, Butylparaben, Ethylparaben

Os parabenos estão associados a disrupção do sistema endócrino feminino, câncer de mama e diminuição do nível de testosterona e da contagem de esperma nos homens.

 

Fragrância

A “fragrância” ou “perfume” corresponde a uma mistura de ingredientes sintéticos não divulgados.

Por não serem identificados, não é possível garantir o nível de segurança dos cosméticos que contêm os misteriosos “perfumes” ou “fragrâncias”.

As misturas de fragrâncias são associadas a alergias, dermatite, dificuldade respiratória e potenciais efeitos no sistema reprodutivo em diversos estudos.

O relatório do EWG atribui nota 8 a esses compostos, significando um alto risco!

Atenção! Fuja de substâncias nocivas como Alumínio, Triclosan, Ftalatos e de outras substâncias prejudiciais presentes em vários outros cosméticos.

 

5 motivos para evitar o uso dos shampoos comerciais:

  1. São potencialmente tóxicos em sua maioria, inclusive podendo conter substâncias cancerígenas;
  2. Podem ser irritantes e causar alergias;
  3. São agressivos para o cabelo e para o couro cabeludo;
  4. São poluentes para o meio ambiente;
  5. Produzem muito lixo com suas embalagens.

 

Shampoo Orgânico e Natural

Depois de toda essa informação ainda fica a dúvida:

Ok, entendo que os shampoos convencionais são potencialmente nocivos. Mas preciso lavar meu cabelo. O que devo fazer?

A resposta é simples: use Shampoo Orgânico Natural! Ou, ainda, use as técnicas Low Poo/No Poo!

 

O que é Shampoo Natural?

Shampoo natural nada mais é do que um sabonete natural formulado com foco no cabelo. Tecnicamente não existe grande diferença entre os sabonetes naturais e os shampoos sólidos naturais. Você pode usar um shampoo natural no corpo e um sabonete natural no cabelo sem nenhum problema.

Em geral, a única diferença é que nos shampoos são adicionados alguns óleos vegetais e/ou ervas para favorecer alguns tipos capilares, que dão brilho, hidratam, tonificam, etc.

Ou seja, os shampoos naturais em geral são sólidos e muito parecidos com os sabonetes.

Essa categoria de shampoos se enquadra na técnica low-poo.

 

Dicas para fazer a transição para shampoos naturais

Se você estiver pensando ou estiver decidido a trocar de shampoo, fique atento aos seguintes detalhes que vão fazer toda a diferença: os shampoos naturais não são capazes de retirar os óleos minerais e parafinas presentes nos condicionadores nem nos leave-ins, justamente por não possuírem sulfato em suas composições.

Assim, se você está pensando em fazer a transição do shampoo tradicional para o natural, precisa parar de usar condicionador com petrolatos.  

Para a hidratação e o condicionamento, você pode usar um condicionador natural, ou passar algum óleo vegetal como o óleo de coco ou de argan.

Caso queira um guia de cosméticos completo com receitas caseiras, naturais, veganas, livres de substâncias tóxicas e fáceis de fazer, o Escolha Natural recomenda o livro: guia completo da beleza feita em casa.

Posts Recomendados

2 pensamentos sobre “Shampoo Natural sem Tóxicos: Qual é o Melhor? Aprenda a Escolher”

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *