Óleo de Prímula – O que é, Benefícios e Como Consumir

Óleo de Prímula

Extraído das sementes da planta prímula, o óleo de prímula é um poderoso ingrediente natural que você precisa conhecer. Originário da América do Norte, este óleo tem sido muito utilizado para fins medicinais e terapêuticos graças aos seus poderosos componentes, que são capazes de tratar e cuidar da nossa saúde de diversas formas.

É um poderoso óleo natural que cuida e protege a nossa saúde, sem causar nenhum tipo de malefício quando consumido de forma equilibrada.

Ficou curioso para conhecer todas as vantagens deste óleo? Então acompanhe o nosso guia abaixo e aprenda a como incluí-lo no seu dia-a-dia para potencializar os seus cuidados com a saúde.

 

O óleo de prímula

A prímula é uma planta nativa da América do Norte, mas também cresce na Europa e em partes do hemisfério sul. Possui flores amarelas que florescem à noite.

O óleo de prímula é obtido a partir da prensa a frio das sementes da prímula e geralmente é vendido em cápsulas. É rico no ácido graxo gama-linolênico (GLA).

 

Benefícios do óleo de prímula

O óleo de prímula é um composto rico em importantes ácidos graxos que o nosso corpo não produz por conta própria. Além disso, apresenta altos índices de gorduras boas que proporcionam diversos benefícios para a nossa saúde, como:

 

Alivia sintomas da TPM e menopausa

Por ser rico em ácidos graxos essenciais para o equilíbrio de nossa saúde, o consumo regular do óleo de prímula proporciona um alívio nos sintomas de tensão pré-menstrual e de menopausa.

Isso porque o óleo é capaz de equilibrar a produção de hormônios no organismo da mulher, inibindo as oscilações de temperatura e humor, por exemplo.

Um estudo científico analisou os efeitos do óleo de prímula em mulheres na menopausa. Os pesquisadores descobriram que o óleo de prímula oral diminuiu a intensidade dos ataques de calor tão comuns nessa fase.

 

Cuida da saúde da pele

A suplementação de óleo de prímula é capaz de proporcionar uma maior hidratação para a nossa pele. Além disso, aumenta a elasticidade, a firmeza e deixa a pele mais macia e bonita como um todo.

Além de tratar esteticamente, o óleo ainda é capaz de proteger e cuidar da saúde desse tecido, tratando problemas como dermatite, acelerando a recuperação da pele e mantendo, assim, as nossas células cutâneas mais jovens, saudáveis e protegidas de danos externos.

Alguns estudos publicados mostraram que o óleo de prímula pode ajudar com alterações estruturais e funcionais relacionadas à idade nos tecidos da pele. O óleo de prímula provou ser uma valiosa opção de tratamento para pessoas que sofrem de doenças da pele, como eczema, psoríase e dermatite atópica.

 

Reduz e elimina a acne

Em apenas alguns dias de consumo da cápsula de óleo de prímula, já é possível notar a redução da acne (espinhas na pele). Afinal, em boa parte das vezes essas pequenas inflamações na pele estão associadas com a oscilação de hormônios no organismo.

Logo, como mencionamos, o óleo de prímula é capaz de equilibrar a produção hormonal, diminuindo os picos “fora do eixo”.

Como consequência, em poucos dias o nosso organismo fica mais equilibrado e as temidas espinhas começam a desaparecer.

Outro fator importante nesse processo é que o óleo é capaz de tratar a saúde da pele de forma geral. Ou seja, ele inibe inflamações e acelera a regeneração. É aí que as espinhas começam a desaparecer.

 

Ameniza a queda de cabelo

Outro ponto que fica constantemente fragilizado por conta das oscilações hormonais, são os nossos cabelos. A constante “montanha russa” que ocorre em nosso organismo fragiliza a raiz capilar, fazendo com que o mesmo comece a cair em demasia.

Os ácidos graxos presentes na suplementação do óleo de prímula são capazes de melhorar essa oscilação, diminuindo a queda capilar.

 

Reduz a pressão arterial

Impedindo a aglomeração exacerbada de plaquetas em nosso sangue, o óleo de prímula age como um “facilitador” da circulação do sangue, sendo também um ótimo anticoagulante.

Desse modo, o sangue passa a fluir com mais facilidade em nossas artérias. E, além desse fator, o óleo ainda diminui a produção dos hormônios responsáveis pelo aumento da pressão arterial.

Como consequência, você terá uma pressão sanguínea mais saudável e equilibrada, evitando picos que podem ser extremamente maléficos para a nossa saúde.

 

Controla sintomas de hiperatividade

Algumas pessoas que apresentam sintomas de irritabilidade e desatenção, associados à hiperatividade, apresentam estes fatores por conta de deficiências em ácidos graxos no organismo.

O óleo de prímula, no entanto, por ser rico em ácidos graxos, pode auxiliar estes indivíduos a recuperarem o equilíbrio corporal, i”nibindo, gradativamente, os sintomas da hiperatividade.

 

Auxilia quem tem câncer de mama

É claro que o óleo em si não irá tratar o câncer, mas pode auxiliar – e muito – na redução dos sintomas como oscilações hormonais e dores nos seios.

O consumo de uma a duas cápsulas por dia irá equilibrar os hormônios da mulher, diminuindo os inchaços e dores na mama.

 

Reduz o colesterol ruim

Este óleo apresenta uma quantidade expressiva do ácido graxo GLA. E é exatamente este ácido que irá equilibrar os níveis de colesterol em nosso organismo, ajudando a diminuir as gorduras ruins e melhorando a saúde do nosso coração e de nossas artérias.

 

Fortalece os ossos

Por fim, o óleo pode ainda auxiliar idosos no tratamento de problemas ósseos. Isso porque o consumo regular do óleo apresenta um aumento significativo no pró-colágeno e osteocalcina, sendo estas proteínas responsáveis por fortalecer e formar os nossos ossos e dentes.

 

Como consumir o óleo de prímula

O consumo do óleo de prímula se dá, normalmente, pela ingestão de uma ou duas cápsulas de gel deste óleo, diariamente, sempre depois de alguma refeição principal, pois o óleo precisa do auxílio de outras gorduras para ser melhor absorvido.

No entanto, o consumo sempre dependerá explicitamente das necessidades hormonais e corporais de cada pessoa. É por isso que é imprescindível que você converse com o seu médico, a fim de garantir o consumo da melhor forma possível para a sua saúde.

Mesmo não apresentando efeitos colaterais graves, sugerimos que não sejam consumidas mais do que duas cápsulas por dia, porque o excesso pode causar dores no estômago e até mesmo diarreia.

Afinal, mesmo sendo um produto natural, nenhum excesso jamais será benéfico, ok? Procure consumir a cápsula juntamente com uma alimentação equilibrada relacionada com a prática de exercícios regulares.

Somente assim você irá, de fato, usufruir dos benefícios deste óleo e sentir o poder dos produtos naturais sobre a sua saúde. Depois nos conte nos comentários quais foram os resultados que você obteve!

 

Contra-indicações do óleo de prímula:

O óleo de prímula é seguro para grande parte pessoas quando tomado por curtos períodos de tempo. Pode haver efeitos colaterais leves, como dor de estômago e dor de cabeça. Caso haja alguma dessas reações, suspenda o uso. Converse com seu médico se você estiver pensando em usar óleo de prímula durante a gravidez.

Estudos recentes revelam que o excesso de ômega-6 na dieta, em comparação com ômega-3, pode criar um desequilíbrio e acelerar processos inflamatórios no organismo.

Dessa forma, sugere-se ingerir o óleo de prímula com boas fontes de ômega 3. Alimentos ricos em ômega 3 no reino vegetal são nozes e sementes, como a chia e a linhaça, por exemplo.

 

Caso queira um guia de cosméticos completo com receitas caseiras, naturais, veganas, livres de substâncias tóxicas e fáceis de fazer, o Escolha Natural recomenda o livro: guia completo da beleza feita em casa.

Posts Recomendados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *